Seção de atalhos e links de acessibilidade

Fato ocorrido em prefeitura de MT serve de alerta a gestores públicos

Uso de maquinário de prefeitura em obra particular é proibido


Publicado em: 29 de Agosto de 2022

Autor: ASCOM/PMNBS/Benedito F. de Souza

Fonte: ASCOM/PMNBS com Folhamax


Data: 29 de Agosto de 2022

Autor: ASCOM/PMNBS/Benedito F. de Souza

Fonte: ASCOM/PMNBS com Folhamax


Legenda: Máquina em atividade
Autor da Foto: Reprodução/Meramente Ilustrativa

A notícia veiculada pela imprensa dando conta de que servidores públicos municipal da Prefeitura de Jangada foram presos pela Polícia Civil, no dia 16/08, após situação de flagrante, quando se utilizavam de um veículo de uso exclusivo para atividades da agricultura familiar em um espaço de evento particular, como noticiado.

Ainda, segundo a notícia,outro servidor, efetivo do serviço público, também teria sido conduzido e ouvido na delegacia de Rosário Oeste, sendo em seguida liberado, após depoimento e por estar fora de situação de flagrante.

O delegado Antenor Pimentel Marcondes, da Polícia Civil, apontou, conforme a notícia, que foi comunicado pelo Ministério Público sobre uma denúncia de utilização de maquinário e funcionários da Prefeitura de Jangada para realização de limpeza em um espaço de evento particular.

Diante dessa informação, conta que uma equipe da delegacia de Rosário Oeste foi ao local, alvo da denúncia, e flagrou veículos estacionados e pessoas trabalhando no local. Ao chegar ao portão principal da propriedade, os investigadores se depararam com um veículo Fiat Strada, com identificação de um programa do governo estadual, conforme informações veiculadas pelo sítio noticioso.

Na informação, consta que “no veículo, estavam duas pessoas que se apresentaram como secretários da prefeitura de Jangada”.

Conforme revelado pelos policiais civis, foi identificado um eletricista, que estava prestando serviços no local privado em horário de trabalho, uma vez que é servidor público efetivo da prefeitura de Jangada. Segundo o servidor contatado pelos agentes da Polícia Civil, aquele declarou estar realizando serviços no local por ordem de um dos secretários da prefeitura.

Diante dos fatos relatados, “todo o conjunto de imagens e informações coletadas pelos policiais civis mostram o momento exato em que os secretários deixavam o centro de eventos particular”. E complementa-se com a informação que “o local é privado e tanto os fatos quanto os depoimentos demonstram claramente que o evento teria cunho eminentemente político e não institucional”, explicou o delegado Antenor Pimentel.

Nobres/Alerta

Esse fato ocorrido no município de Jangada serve de exemplo e acende o alerta em relação à outros municípios com relação aqueles “pedidos”, tidos como inocentes, de se “passar” a máquina numa estrada particular, realizar limpeza de lotes privados, entre outras situações que gerem agravantes e tragam problemas à gestão municipal que vão além do escândalo midiático.