Seção de atalhos e links de acessibilidade

Moradias fazem parte do programa SER Família Habitação

Terreno vizinho ao Jardim das Palmeiras receberá 28 casas populares


Publicado em: 13 de Janeiro de 2023

Autor: ASCOM/PMNBS/Benedito F. de Souza

Fonte: ASCOM/PMNBS/Gabinete Institucional


Data: 13 de Janeiro de 2023

Autor: ASCOM/PMNBS/Benedito F. de Souza

Fonte: ASCOM/PMNBS/Gabinete Institucional


Legenda: Terreno limpo e pronto para as moradias
Autor da Foto: ASCOM/PMNBS/André Luiz Godoy

A Prefeitura de Nobres vai construir 28 moradias populares em terreno localizado nos fundos do Residencial Jardim das Palmeiras, onde inclusive já começou a limpeza do local. A informação é do próprio prefeito Leocir Hanel que autorizou a limpeza do local, para onde serão destinadas as moradias, em número de 28 de um total de 50 moradias previstas para Nobres.

Informações sobre o projeto

Conforme já foi anunciado, o Governo de Mato Grosso publicou os primeiros convênios do programa Ser Família Habitação. Com isso, oito municípios já receberão os recursos estaduais para construção de casas de interesse social. Esses oito convênios representam um investimento de R$ 23 milhões na construção de 344 casas.

O programa SER Família Habitação foi idealizado pela primeira-dama Virginia Mendes e é desenvolvido pelas secretarias de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT) e Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT). O investimento total previsto é de R$ 210,9 milhões, na construção de 3.140 casas em 69 municípios.

De acordo com as publicações no Diário Oficial, serão construídas 50 casas em cada um dos municípios de Lucas do Rio Verde, Alta Floresta, Brasnorte, Nobres, Mirassol D’Oeste e Nova Maringá, além de 24 casas em Santa Terezinha e 20 unidades em São José do Povo.

A Sinfra-MT é responsável por analisar e aprovar o plano de trabalho e elaborar o projeto habitacional, além de definir o modelo de unidade habitacional a ser construída e formalizar o convênio com o município.

Podem ser beneficiadas pelo SER Família Habitação pessoas que pertençam a um grupo familiar, cuja renda per capita não ultrapasse R$ 100, tendo preferência as pessoas com menor renda. Também é necessário morar no município há pelo menos cinco anos e não ter sido beneficiado em outro programa habitacional de interesse social.

Os recursos oriundos dos repasses devem ser utilizados para adquirir materiais e insumos comercializados por empresas mato-grossenses, sob pena de rescisão do convênio e devolução dos valores.

Moradias Expansão Melhorias